Publicidade
Ter 11 Abr 2017

Lançado hoje (11), programa Brasil + Turismo reúne medidas para desenvolver setor

Em pronunciamento nesta manhã, Marx Beltrão, ministro do Turismo, lançou oficialmente o Brasil + Turismo, um pacote de medidas para fortalecer o setor no Brasil. As ações têm como finalidade trazer soluções técnicas para gargalos históricos, aumentar o número de turistas nacionais e estrangeiros, contribuir para melhorar destinos nacionais, proporcionar o desenvolvimento regional e gerar emprego e renda. 

O conjunto de medidas detalhado pelo MTur (Ministério do Turismo) hoje (11) foi o citado pelo representante da pasta em discurso proferido na semana passada, durante a abertura da WTM, em São Paulo. Na ocasião, Beltrão garantiu luta incessante pelas causas do turismo junto ao governo federal.

Sobre os desdobramentos do novo programa, o ministro comenta: "Essas ações são resultado de muito diálogo para entender as necessidades do setor. Precisamos criar condições para que os empresários invistam no País". 

"O Brasil + Turismo vem para corrigir uma miopia histórica e fazer com que o turismo seja visto como protagonista na geração de emprego e renda. Chegou a hora e a vez do turismo", discursou.

O conjunto de medidas reúne sugestões de integrantes da cadeia produtiva do turismo nacional e de entidades internacionais, como a OMT (Organização Mundial do Turismo) e o WTTC (Conselho Mundial de Turismo e Viagem).

Dentre as ações, a que ganhou maior destaque foi a abertura de todo capital das empresas aéreas brasileiras ao investimento internacional. "Com a abertura para o capital estrangeiro, nosso objetivo é aumentar a competitividade entre as empresas e, consequentemente, reduzindo preços e oferecendo mais rotas e mais destinos. E essa iniciativa conta com apoio da população. Um estudo recente do MTur mostrou que 73% dos brasileiros é a favor em ter mais empresas aéreas operando no território nacional", revelou o ministro do Turismo.

Outra medida que pode ter impacto significativo na cadeia turística é a facilitação na emissão de vistos eletrônicos. Sobre isso, o MTur propôs ao Ministério de Relações Exteriores a implantação do visto eletrônico para países estratégicos. Até o fim de 2017, a ideia é que a medida passe a valer para turistas de EUA, Canadá, Austrália e Japão, que são grandes emissores de turistas internacionais com alto poder aquisitivo. 

A concessão de vistos eletrônicos transforma todo o período de solicitação, pagamento de taxas, análise, concessão e emissão de visto num processo de apenas 48 horas. A intenção é que tudo pode ser feito via web ou por um aplicativo, sem burocracia.

O pacote de medidas inclui ainda propostas sobre a ampliação da conectividade aérea, a modernização do modelo de gestão da Embratur - que deve virar agência nacional -, a modernização da Lei Geral do Turismo (LGT), o melhor aproveitamento de áreas da União, algumas medidas sobre melhor qualificação profissional de prestadores de serviço, a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, o fortalecimento dos órgãos estaduais de turismo, as parceria com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e mudanças sobre os parques temáticos.
Serviço
turismo.gov.br

* Foto de capa: arquivo HN/Filip Calixto

Notícias Relacionadas

Comentários

Contato

Telefone : (11) 3253-9762

Celular/Claro : (11) 976-527-506

Celular/Claro : (11) 976-536-848

redacao@hoteliernews.com.br

Rede Sociais
Newsletter