Publicidade
Seg 19 Set 2016

Assa Abloy Hospitality aumenta aposta em portfólio de produtos com tecnologia RFID

Com um estande, a empresa participa da edição 2016 da Equipotel
(fotos: Filip Calixto)

RFID. A sigla que parece abreviação de nome próprio é popular no varejo mundial e há alguns anos ganhou presença no mercado de hotelaria. A tecnologia, também utilizada para ler etiquetas de produtos, dá acesso a ambientes com um simples enconstar do dispositivo na fechadura e é uma grande aposta da Assa Abloy Hospitality em sua atuação junto aos meios de hospedagem do Brasil. Participante da edição 2016 da Equipotel - Feira de Hotelaria e Gastronomia, a companhia traz alguns exemplos de aplicação da ferramenta e indica outros artigos que podem ser utilizados em estabelecimentos de hospedagem.

Ari Giorgi, gerente de Vendas e Marketing de uma das ramificações da empresa, recebe os visitantes explicando quais os equipamentos mais indicados para cada tipo de hotel. "Ainda há muita gente que utiliza o sistema com cartões magnéticos mas a procura pela RFID tem crescido", pontua.

A sigla, que traduz (Radio-Frequency Identification ou, em português, Identificação por Rádio Frequência), resulta em mais praticidade para o hóspede, que não precisa inserir o cartão de um lado específico da fechadura. Evita também a incômoda desmagnetização, que vez ou outra faz hóspedes regrassarem à recepção depois de fracasso na tentativa de abrir a porta.


Uma das maneiras de adotar o sistema RFID é utilizando um adaptador que pode ser
acoplado numa fechadura magnética. Na foto um exemplo

Os equipamentos ainda exigem menor manutenção e cuidados com limpeza na comparação com a fechadura magnética. Em contrapartida, os de rádio frequência são mais caros.

Apostando em produtos desse tipo, a Assa Abloy, além de novas fechaduras, já pensadas para essa tecnologia, oferecem em sua carta de produtos um adaptador que transforma o artigo magnético em RFID. O processo pode ser feito apenas com instrumentos que sejam da mesma empresa mas otimiza os custos e o cotidiano dos meios de hospedagem. "É uma máquina compacta que pode ser acoplada na fechadura já existente", explica o gerente.

Sob a mesma insígnia, há também uma fechadura com apelo ainda maior na tecnologia que pode ser aberta pelo celular. Nessa modalidade a leitura de códigos é idêntica. Contudo, a rádio frequência é enviada ao celular do hóspede por meio de um aplicativo. Nesse trâmite, o smartphone vira chave para apartamentos, elevador e outras portas de acesso do meio de hospedagem.

Ari Giorgi ao lado de Nicolas Aznar, presidente para a América Latina e o Caribe da Assa Abloy Hospitality

"O hotel precisa ter o sistema Assa Abloy e aí pode sugerir ao hóspede que faça o check-in via celular. Caso ele aceite pode confirmar o horário de chegada e o meio de hospedagem manda o número do quarto. Com o processo o celular é que abre as portas", esclarece Giorgi.

Na Equipotel, além desse produtos, a companhia traz um lançamento. Uma fechadura pequena para armários que também funciona pelo RFID. O equipamento é ideal para resorts, hotéis e parques aquáticos, que oferecem vestiários .

Serviço
ssaabloy.com.br
equipotel.com.br

Notícias Relacionadas

Comentários

Contato

Telefone : (11) 3253-9762

Celular/Claro : (11) 976-527-506

Celular/Claro : (11) 976-536-848

redacao@hoteliernews.com.br

Rede Sociais
Newsletter